ECONOMIA

Dragagem emergencial do rio Madeira deve facilitar escoamento de cargas e produtos no Amazonas

O trabalho é realizado pelo Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT)


A dragagem emergencial do rio Madeira deve facilitar o escoamento de cargas e produtos da região, assim como o transporte de pessoas no Amazonas. Em ritmo acelerado, o trabalho, realizado pelo Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT), começou após pedido do governador Wilson Lima ao Governo Federal para dar suporte ao Amazonas com o agravamento da estiagem.

Continua depois da Publicidade

Os serviços de dragagem do rio Madeira iniciaram no último sábado (04/11) por equipes do DNIT. A dragagem é um processo que ajuda a retirar os sedimentos – como terra, areia, rochas e lixo – dos rios, garantindo a segurança no tráfego das embarcações.

O rio Madeira será dragado na região do Tabocal, entre Manaus e o município de Itacoatiara, com serviço em 12 quilômetros de extensão, a custo de R$ 100 milhões e previsão de conclusão entre 30 e 45 dias.

“Com o início da dragagem na enseada do rio Madeira, temos o segundo ponto que estrangulava a passagem de navios sendo trabalhado. As dragas presentes do rio Madeira são duplas, o que permite desassorear o fundo do rio mais rapidamente. Ao fim dos serviços, esperamos que, a partir da segunda quinzena de novembro, nós já tenhamos navios chegando a Manaus”, destacou o secretário de Estado de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação, Serafim Corrêa.

Continua depois da Publicidade

Atualmente, o serviço de dragagem também está sendo realizado no rio Solimões ao longo de 8 quilômetros de extensão, entre os municípios de Tabatinga e Benjamin Constant. Realizado pelo DNIT, o serviço terá custo de R$ 38 milhões.

Na esfera estadual, a Superintendência Estadual de Navegação, Portos e Hidrovias (SNPH) é a responsável por alinhar a comunicação com outros órgãos e o Governo Federal.

Continua depois da Publicidade

Apoio

No dia 26 de setembro, o governador Wilson Lima esteve em Brasília, onde recebeu a garantia do apoio ao serviço emergencial de dragagem para facilitar o tráfego em rios do estado. Na ocasião, o governador explicou que o rio Solimões está muito assoreado, em razão da severa seca que afeta o estado.

No dia 4 de outubro, durante visita do vice-presidente da República e ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio, Geraldo Alckmin, o governador do Amazonas, Wilson Lima, recebeu a garantia de repasse de R$ 138 milhões do Governo Federal para a dragagem dos rios Solimões e Madeira.

Foto: Alex Pazuello